sábado, 8 de Novembro de 2008

Porquê o convite à leitura…

Porque há sempre livros que não conhecemos. Porque há novas perspectivas mesmo para os livros que cada um já leu. Porque é bom encontrar outros leitores e trocar impressões com eles. Porque ao contrário da imagem estereotipada da leitura solitária, o acto de ler pode ganhar com a fruição comum, a partilha e a comunicação com os outros. As leituras em voz alta feita pelos leitores e a música, que deverá estar sempre presente, fazem da leitura agradáveis momentos de prazer, convívio e fruição cultural.

Convite Biblioteca
View SlideShare presentation or Upload your own.

sexta-feira, 7 de Novembro de 2008

Ler, simplesmente ler...







Ler sempre

Ler muito
Ler quase tudo
Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos
Ler com razão e sensibilidade
Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento
Ler imagens, paisagens, viagens
Ler verdades e mentiras
Ler para obter informações inquietantes, dor e prazer
Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas
Ler na escola, em casa, no campo, na estrada, em qualquer lugar
Ler a vida e a morte
Saber ser leitor tendo o direito de saber ler
Ler simplesmente ler.

Edith Chacon Theodoro

domingo, 26 de Outubro de 2008

Microblogues...

Recentemente, passaram a surgir ferramentas de blogues mais simplificadas, voltadas para postagens com limitações de tamanho, e muitas vezes associadas à ideia de mobilidade. Essas ferramentas passaram a ser designadas como microblogues, na medida em que seguem algumas características dos blogues, mas de forma simplificada.

Um microblogue parte da ideia de um blogue (actualizações em ordem cronológica inversa, possibilidade de comentários, trackbacks e blogroll), mas apresenta como características o facto de ter como limite o número de caracteres em cada postagem e a integração com outras ferramentas digitais, em especial com dispositivos móveis, como é o caso do envio de actualizações por SMS.

A actividade de manter um microblogue é conhecida como microblogging. Há diversos serviços gratuitos de microblogging disponíveis. A aplicação mais utilizada é o Twitter. Trata-se de um serviço de rede social e microblogue que permite aos utilizadores registados enviar actualizações em formato de texto até 140 caracteres.

As actualizações são conhecidas como tweets e são apresentadas na página do utilizador e nas páginas dos outros utilizadores que se registaram para recebê-las – os “seguidores” (followers).

O Twitter pode inclusivamente ser configurado para que as actualizações sejam recebidas e enviadas a partir do software Google Talk. Mas, ao contrário do que ocorre nos instant messengers, no Twitter, a comunicação é assíncrona, “ou seja, ele não serve para que as pessoas possam conversar e, sim, para se acompanharem umas às outras à distância”.